Forças de Kadafi atacam Misrata e matam pelo menos 31 pessoas

Mais de 110 pessoas ficaram feridas em ataque com tanques, artilharia e foguetes incendiários

REUTERS e Associated Press

10 de junho de 2011 | 10h57

Atualizado às 19h53

 

MISRATA - Forças leais ao líder da Líbia, Muamar Kadafi, atacaram nesta sexta-feira, 10, a cidade de Misrata, a única sob controle dos rebeldes no oeste do país, matando pelo menos 31 pessoas, segundo fontes médicas. Mais de 110 pessoas ficaram feridas segundo um médico local, que afirmou que as forças de Kadafi usaram tanques, artilharia e foguetes incendiários no ataque.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

Empenhada em uma campanha para ajudar a pôr fim ao regime de Kadafi, a aviação da Otan bombardeou uma cidade a oeste da capital, Trípoli.

 

Ajuda internacional

 

 

Os Estados Unidos e o Reino Unido têm feito apelos para que mais países aliados compartilhem o fardo das missões de bombardeio. A Rússia, que expressou apreensão sobre o uso da força militar e tem amplos interesses comerciais na Líbia, quer mediar a reconciliação entre o governo líbio e os rebeldes.

Lutando com dificuldade contra as forças de Kadafi, os insurgentes receberam na quinta-eira a promessa de mais 1,1 bilhão de dólares em ajuda de potências ocidentais e países árabes, reunidos em Abu Dabi -- embora os doadores também tenham pedido detalhes sobre como será um governo pós-Kadafi.

A barragem de artilharia chegou perto do hospital, embora o prédio fique distante das linhas de combate.

Os rebeldes disseram que as forças de Kadafi também atacaram suas posições na região montanhosa a oeste, na noite de quinta-feira, e acusaram a Otan de não fazer o bastante para detê-las na cidade de Zintan, situada 160 quilômetros a sudoeste de Trípoli.

O porta-voz Juma Ibrahim afirmou que as cidades de Yafran e Nalut também foram atacadas e disse que as forças de Kadafi estão se concentrando perto da fronteira com a Tunísia para tentar retomar o controle da passagem de Wazin.

 

Ataque em Trípoli

Um jornalista da Reuters em Trípoli ouviu uma forte explosão na cidade depois da meia-noite, horário costumeiro dos bombardeios da Otan, mas disse que não houve outros estrondos na manhã desta sexta-feira.

As tropas de Kadafi e as forças rebeldes estão há semanas estagnadas em seus combates entre as cidades de Ajdabiyah e Brega, no leste. Os rebeldes controlam o leste da Líbia, a cidade de Misrata e a cadeia de montanhas perto da fronteira com a Tunísia.

Eles se insurgiram contra Kadafi há cinco meses, num momento em que se iniciaram várias revoltas em países do mundo árabe, mas não têm equipamento militar pesado e não têm sido capazes de avançar na capital contra as bem-equipadas forças de Kadafi.

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAMISRATAMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.