Forças de Kadafi bombardeiam arredores de Misrata, dizem rebeldes

Rebeldes afirmam ter obrigado as forças de Kadafi a recuar 25 quilômetros para fora do centro da cidade

REUTERS

23 de maio de 2011 | 10h26

MISRATA - Forças leais a Muamar Kadafi bombardearam localidades no oeste e no sul da cidade líbia de Misrata nesta segunda-feira, 23, disseram um porta-voz rebelde e uma testemunha, acrescentando que explosões também foram ouvidas na região portuária.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

 

 

Os rebeldes afirmam ter obrigado as forças de Kadafi  a recuar 25 quilômetros para fora do centro da cidade após semanas de combates nas ruas e bombardeios.

O porta-voz Abdelsalam disse à Reuters que as forças de Kadafi  tentavam avançar para o oeste, sob a proteção de foguetes Grad e disparos de morteiro, rumo a Misrata, cenário de alguns dos combates mais violentos desde o início do levante contra o líder em meados de fevereiro.

O bombardeio começou por volta das 8h e as forças rebeldes bloquearam o avanço inicialmente, mas estavam sob forte pressão devido aos bombardeios e pela presença de pelo menos dois tanques no front de batalha, afirmou.

Abdelsalam disse que um rebelde foi morto. O corpo do insurgente Youssef al-Aidi foi levado da linha de combate para o hospital Hekmat, em Misrata.

Aidi foi atingido na cabeça por um foguete RPG 25 quilômetros a oeste de Misrata, onde uma coluna de cinco tanques de Kadafi  e cerca de 50 homens avançaram sobre a posição rebelde.

Um combatente rebelde com Aidi disse que as forças de Kadafi  vinham bombardeando o front de batalha dos insurgentes com tiros de tanque e foguetes Grad desde as 5h da manhã. Os rebeldes dizem que a luta permanece num impasse há cerca de duas semanas.

"Estamos lutando defensivamente aqui, não estamos abrindo caminho. Estamos esperando que nossos irmão em Zlitan nos chamem. Eles têm seu próprio levante lá", afirmou Taha al-Golib.

Zlitan está a cerca de 40 quilômetros a oeste de Misrata e sob domínio das forças de Gaddafi.

"É difícil ver como as forças de Kadafi  podem voltar a invadir Misrata, porque os rebeldes têm boas linhas defensivas e a aviação da Otan está sempre sobrevoando", disse Abdelsalam.

"Mas eles com certeza estão tentando. Os rebeldes estão a 10-15 quilômetros de Zlitan e as forças de Gaddafi sentem que precisam fazer alguma coisa."

"A estratégia deles é manter Misrata no limite, semear o terror", declarou Abdelsalam. "Gaddafi não quer que os moradores ou os combatentes da liberdade em Misrata possam suspirar aliviados."

Uma segunda testemunha na cidade confirmou os pesados bombardeios na região de Dafinia, 30 quilômetros a oeste do centro da cidade, e relatou explosões na zona portuária. Ele disse que os rebeldes entraram em confronto com as forças de Kadafi em Dafinia no domingo, destruindo um tanque.

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAATAQUEMISRATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.