Forças de Kadafi usam míssil de maior alcance, dizem EUA

Míssil Scub foi disparado contra cidade de Brega, disputada por rebeldes e pelo governo líbio

ROBERT BIRSEL, REUTERS

16 de agosto de 2011 | 08h27

BENGHAZI - Forças leais a Muamar Kadafi dispararam um míssil Scud pela primeira vez na atual guerra civil, disse uma fonte norte-americana de defesa, depois de avanços rebeldes que cercaram a capital, Trípoli.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia 

 

Em dois dias, os insurgentes conquistaram duas cidades estratégicas próximas a Trípoli, interrompendo os acessos à cidade e deixando o líder líbio com cada vez menos opções para permanecer no poder, que ocupa há 41 anos.

O míssil Scud foi disparado de um local cerca de 80 quilômetros a leste de Sirte, cidade natal de Kadafi, e caiu a leste da localidade petrolífera de Brega, que está sob disputa, segundo o funcionário dos EUA.

O míssil caiu no deserto, sem deixar feridos, segundo essa fonte, que pediu anonimato. O governo líbio não se manifestou.

Desde o início do conflito, há seis meses, as forças de Kadafi usavam foguetes Grad, de curto alcance. Os Scud podem alcançar alvos a até 300 quilômetros.

Na manhã de terça-feira, 16, rebeldes nos arredores da recém-capturada Zawiyah disseram que ainda havia soldados do governo na periferia leste da cidade, fazendo ataques com morteiros, foguetes Grad e franco-atiradores.

Fontes médicas na cidade disseram à Reuters que 20 pessoas, entre rebeldes e civis, foram mortas na segunda-feira, e que mais uma vítima fatal já havia sido registrada na terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGADDAFIMISSIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.