Forças de segurança matam 11 militantes no Paquistão

Dezenas de militantes do Afeganistão cruzaram a fronteira para o Paquistão e atacaram uma aldeia nesta quinta-feira, disseram fontes militares paquistanesas, em um incidente que deve aumentar as tensões entre Islamabad e Cabul.

Reuters

12 de julho de 2012 | 12h47

Onze militantes foram mortos no confronto, que durou várias horas, na região tribal de Bajaur, segundo as autoridades, e dois soldados paquistaneses ficaram feridos.

Oficiais militares locais disseram que os militantes tomaram posições na vila de Katkot na área de Mamund, e retiraram-se depois que as forças paquistanesas trouxeram reforços.

Bajaur é uma das regiões tribais Pashtun perto da fronteira afegã. Os militares paquistaneses montaram ofensivas recentes na área contra o Taliban paquistanês, ligado à al-Qaeda, que é considerado a maior ameaça de segurança do Paquistão.

No mês passado, o Paquistão acusou a Otan e o exército afegão de não agir contra refúgios de militantes no Afeganistão, na sequência de um ataque na fronteira que matou 13 soldados paquistaneses.

O Paquistão afirma que está sendo injustamente acusado de apoiar insurgentes no Afeganistão, e que os ataques provenientes do Afeganistão mostram como é difícil para qualquer governo controlar a região montanhosa ao longo da fronteira.

(Reportagem de Saud Mehsud e Jibran Ahmad)

Mais conteúdo sobre:
AFEGANISTAOPAQUISTAOMILITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.