Forças iraquianas e americanas matam 16 rebeldes

Ação conjunta dos comandos militares detém 44 supostos insurgentes ligados ao grupo terrorista Al-Qaeda

Efe e Associated Press,

09 de novembro de 2007 | 10h47

As forças de segurança iraquianas, com o apoio do Exército americano mataram nas últimas 48 horas 16 supostos insurgentes e detiveram outros 44 em várias operações na província de Mossul, informou nesta sexta-feira, 9, o comando militar dos Estados Unidos. Segundo um comunicado, que oferece informação sobre algumas das mortes e detenções, as ações estavam dentro do plano conhecido como Iron Hammer (Martelo de Aço) e foram realizadas no começo da manhã de segunda e terça-feira. Na segunda-feira, foram detidos oito supostos "combatentes inimigos" ao longo do rio Tigre, depois que as tropas americanas localizaram elementos para a fabricação de artefatos explosivos. Na mesma manhã, soldados iraquianos apreenderam vários projéteis de médio calibre e 130 cartuchos de dinamite no bairro de Aruba, no oeste de Mossul, ao norte de Bagdá. Na madrugada de terça, outras seis pessoas foram detidas e uma grande quantidade de explosivos de fabricação caseira foi apreendida. Além disso, helicópteros americanos mataram quatro supostos insurgentes no leste de Mossul, depois que as vítimas foram observadas transportando armas e se comportando de maneira hostil. A nota insiste em que estas operações são destinadas a acabar com a presença do grupo terrorista Al-Qaeda no Iraque e de outros grupos desta natureza.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUAAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.