Forças lideradas pelos EUA realizam 21 ataques perto de cidade síria

Forças lideradas pelos Estados Unidos realizaram 21 ataques aéreos para deter os avanços do Estado Islâmico em Kobani, na Síria, nos dois últimos dias, informaram os militares norte-americanos nesta terça-feira, alertando que a situação no local é volúvel enquanto os militantes tentam conquistar territórios.

REUTERS

14 de outubro de 2014 | 16h46

Os ataques de segunda-feira e terça-feira, que incluíram caças da Arábia Saudita, destruíram duas áreas de armazenamento dos militantes, destruíram ou danificaram três edifícios do Estado Islâmico e danificaram três outras instalações, informou o Comando Central dos EUA em um comunicado.

Foi um número de incursões aéreas incomumente grande desde que os militares norte-americanos começaram os ataques diários aos combatentes do grupo radical que tomaram a estratégica cidade síria de maioria curda próxima da divisa turca, através da qual milhares de refugiados foram forçados a fugir.

Os militares declararam não haver indicações de que os ataques aéreos retardaram a ofensiva do Estado Islâmico contra Kobani, mas que os militantes tentam conquistar territórios e que as milícias curdas “continuam se segurando no local”.

O comunicado informou que um ataque atingiu uma refinaria de petróleo perto de Deir al-Zor, cidade ao sul de Kobani.

Um ataque a sudoeste do centro petrolífero de Kirkuk, no centro do Iraque, destruiu dois veículos do Estado Islâmico, disse o comunicado.

(Por Doina Chiacu)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAATAQUESOCIDENTAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.