Forças sírias cercam cidade após deserções, dizem moradores

Veículos blindados sírios cercaram e fizeram disparos na segunda-feira em uma cidade na região onde dezenas de soldados haviam desertado, segundo ativistas e moradores.

REUTERS

29 de agosto de 2011 | 08h53

Desde a derrubada do regime de Muammar Gaddafi na Líbia, crescem os relatos de deserções no Exército sírio, e também de mais protestos contra o governo de Bashar al Assad.

Moradores e ativistas disseram ter havido deserções nas províncias de Deir al Zor (leste) e Idlib (noroeste), na zona rural da cidade de Homs e nos arredores de Damasco, onde no domingo as forças do governo travaram tiroteios contra desertores.

Pelo menos 40 tanques e blindados, além de 20 ônibus com soldados e agentes da Inteligência Militar, ocuparam por volta de 5h30 (hora local) o acesso à localidade de Rastan, 20 quilômetros ao norte de Homs. Eles começaram a disparar metralhadoras na direção da cidade, segundo moradores.

"Os tanques se instalaram em ambas as margens da rodovia, que permaneceu aberta, e dispararam longas rajadas das suas metralhadoras contra Rastan", disse por telefone um morador que se identificou como Raed.

(Por Khaled Yacoub Oweis)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIACERCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.