Forças sírias matam 3 manifestantes em cidade do sul

Forças de segurança da Síria mataram três manifestantes na cidade de Deraa, no sul do país, na sexta-feira, disse um morador, no primeiro confronto violento a atingir a Síria desde o início da onda de insurreições no mundo árabe.

KHALED YACOUB OWEIS, REUTERS

18 de março de 2011 | 15h08

Os manifestantes participavam de um protesto pacífico exigindo liberdades políticas e o fim da corrupção na Síria, que há quase meio século é governada sob leis de emergência pelo Partido Baath, do presidente Bashar al-Assad.

Hussam Abdel Wali Ayyash, Akram Jawabreh e Ayhem al-Hariri estavam entre as milhares de pessoas que cantavam "Deus, Síria, Liberdade" e slogans acusando a família do presidente de corrupção, disse o morador.

Eles foram mortos a tiros por forças de segurança que receberam reforço de soldados que chegaram de helicópteros, acrescentou ele. Vários manifestantes ficaram feridos.

"Os confrontos estão acontecendo. E são pesados", disse o morador à Reuters.

Um vídeo postado no Facebook mostrou o que descreveu ser manifestantes em Deraa gritando frases no começo do dia contra o magnata sírio Rami Makhlouf, primo de Assad que é proprietário de diversas empresas grandes.

"Makhlouf ladrão!", gritavam dezenas de manifestantes caminhando pelas ruas.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIACONFRONTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.