Forte terremoto atinge Irã, número de mortos ainda é incerto

Um forte terremoto atingiu o sudeste do Irã, perto da fronteira com o Paquistão, nesta terça-feira, mas autoridades deram avaliações diferentes sobre o número de vítimas, devido à dificuldade na comunicação com a região.

YEGANEH TORBATI, Reuters

16 de abril de 2013 | 13h16

Um funcionário iraniano disse que centenas de pessoas poderiam estar mortas. Mas um parlamentar iraniano da região afirmou que o número de mortes "não foi alto". Um oficial paquistanês informou que pelo menos 13 pessoas morreram no Paquistão.

Os tremores do terremoto de magnitude 7,8 também foram sentidos na Índia e em países do Golfo Pérsico.

O epicentro do terremoto foi em um deserto remoto e numa região de montanhas que não é densamente povoada. A avaliação dos danos era difícil devido ao colapso na rede de comunicações.

"Foi o maior terremoto no Irã em 40 anos e estamos esperando centenas de mortos", disse um funcionário iraniano, que falou sob condição de anonimato à Reuters.

Mas o político iraniano Hamid Reza Pashang declarou à agência de notícias Mehr: "Pelo que ouvi de pessoas nas áreas atingidas, nós descobrimos que o número de mortes não é alto".

Não ficou claro como ele falou com as pessoas, dada a interrupção de energia e comunicações.

A televisão estatal iraniana disse que pelo menos 40 pessoas foram mortas, mas esclareceu que não teve confirmação oficial.

O Serviço Geológico dos EUA disse que o terremoto ocorreu às 7h44 (horário de Brasília), a uma profundidade de 15,2 quilômetros. O epicentro foi a 201 quilômetros a sudeste de Zahedan e a 250 quilômetros a noroeste de Turbat, no Paquistão.

Mahmoud Mozaffar, do Crescente Vermelho Iraniano, afirmou à televisão estatal que equipes de resgate e avaliação foram enviadas para a área afetada.

SEGUNDO EM UMA SEMANA

Esse foi o segundo grande abalo a atingir o Irã em uma semana. Em 9 de abril, um terremoto de magnitude 6,3 atingiu uma área perto da única estação de energia nuclear do Irã, matando 37 pessoas, ferindo 850 e devastando duas aldeias.

A maior parte das instalações nucleares do Irã fica localizada na região central do Irã ou a oeste, incluindo a usina nuclear de Bushehr, na costa do Golfo.

"Foi longe de Bushehr e de outras instalações relacionadas com a energia nuclear", disse o especialista iraniano Ali Vaez, do International Crisis Group, à Reuters.

O Irã já sofreu vários terremotos devastadores, incluindo um tremor de magnitude 6,6, em 2003, que arrasou a cidade de Bam, no sudeste do Irã, matando mais de 25.000 pessoas.

A agência de notícias Iranian Students News citou um oficial do Centro de Emergência Médica da Universidade de Medicina Sistão e Baluchistão dizendo que três pessoas ficaram feridas.

Tudo o que sabemos sobre:
IRATERREMOTOATUALIZAFORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.