França pede que cidadãos deixem a Líbia por situação de segurança

Região registrou maior onda de violência desde guerra em 2011

REUTERS

27 de julho de 2014 | 14h52

A França pediu neste domingo que todos os cidadãos franceses deixem a Líbia, país que tem registrado nas últimas duas semanas a maior onda de violência desde a guerra de 2011 que derrubou seu ex-líder Muammar Gaddafi.

"Todos os nossos cidadãos estão convidados a entrar em contato o mais rápido possível com a nossa embaixada em Trípoli", disse o Ministério das Relações Exteriores em um comunicado.

Os Estados Unidos evacuaram sua embaixada na Líbia no sábado e levaram diplomatas para a Tunísia sob escolta militar pesada após a escalada confrontos perto da embaixada em Trípoli.

(Por Michel Rose e John Irish)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAFRANCACONFLITOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.