França pede que seus cidadãos deixem a Líbia

A França está fechando as escolas francesas na Líbia e pedindo a seus cidadãos que voltem para casa, disse o ministro de Assuntos Europeus, Laurent Wauquiez nesta segunda-feira, depois que as manifestações contra o governo local chegaram à capital líbia, Trípoli.

REUTERS

21 de fevereiro de 2011 | 08h03

Wauquiez disse que cerca de 30 franceses foram retirados da cidade de Benghazi, no leste do país, onde está havendo uma violenta repressão às manifestações de protesto. Eles foram levados para Trípoli.

"Nós estamos tentando organizar as coisas de modo que as escolas francesas sejam fechadas agora. Estamos encorajando as famílias e cidadãos franceses em Trípoli e na Líbia em geral a voltem para a França", declarou Wauquiez à rádio Europe 1.

(Reportagem de Brian Love e Laure Bretton)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAFRANCACIDADAOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.