Gaddafi chama resolução da ONU de 'colonialismo ostensivo'

O líder líbio, Muammar Gaddafi, disse que não havia justificativa para a resolução adotada pela ONU a fim de encerrar a violência na Líbia e qualificou a medida de "colonialismo ostensivo", informou a TV Al Jazeera no sábado (horário local).

REUTERS

18 de março de 2011 | 22h13

A Al Jazeera afirmou que as declarações foram feitas depois que o chanceler líbio, Moussa Koussa, divulgou na sexta-feira a resposta de seu governo à resolução, mas não estava imediatamente claro onde Gaddafi fez os comentários, transmitidos pelo canal.

"É um colonialismo ostensivo. Não há justificativa qualquer. Haverá sérias consequências no Mediterrâneo e na Europa", ele disse.

"Deve haver segurança na navegação aérea ou marítima seja qual for o caso. Em 2011, eles estão nos colonizando, nos massacrando e impondo uma zona de exclusão aérea depois... Isso é racismo? Que ódio é esse?".

(Reportagem de Edmond Blair)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGADDAFICONDENA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.