Gaddafi diz que armará civis, vê campo de guerra no Mediterrâneo

O líder líbio, Muammar Gaddafi disse neste sábado que armará os civis para defender a Líbia do que ele chamou de agressão "cruzada colonial" por forças ocidentais que lançaram ataques aéreos contra ele.

REUTERS

19 de março de 2011 | 19h23

"É necessário agora abrir os armazéns e armar toda a massa com todos os tipos de armas, para defender a independência, a unidade e a honra da Líbia", disse Gaddafi em discurso transmitido pela televisão estatal após o início dos ataques.

"Chamo os povos e os cidadãos dos países árabes, islâmicos, da América Latina, da Ásia e da África a apoiarem o heróico povo líbio na confrontação contra essa agressão, que só vai aumentar a força, firmeza e unidade do povo líbio."

Ele também disse que o Mediterrâneo e o norte da África são agora um campo de batalha, e que os interesses de países na região estarão em perigo de agora em diante.

(Reportagem de Tarek Amara e Edmund Blair no Cairo)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGADDAFIAMEACA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.