Gaddafi lamenta mortes e culpa Bin Laden por protestos

O líder líbio, Muammar Gaddafi, acusou nesta quinta-feira o dirigente da Al Qaeda, Osama bin Laden, de manipular os cidadãos da Líbia que realizam grandes manifestações contra o governo e tomaram o controle de regiões do país.

REUTERS

24 de fevereiro de 2011 | 12h06

"(Osama bin Laden) é o verdadeiro criminoso", disse Gaddafi por telefone à TV líbia. "Não se deixem influenciar por Bin Laden."

O líder líbio, que está há mais de 40 anos no poder, afirmou que os manifestantes estão lutando entre si e que estão sob o efeito de drogas alucinógenas.

Gaddafi disse ainda que, como líder do país, somente ele tem "autoridade moral".

Ele ofereceu condolências por aqueles que foram mortos nos confrontos e pediu calma à população. Mas afirmou que nenhuma pessoa "sã" iria se unir aos manifestantes contra ele e fez um chamado aos cidadãos líbios para que tomem as armas daqueles que estão protestando.

"O que está acontecendo em Zawiyah é uma farsa... Homens sãos não entram numa farsa como essa", afirmou, referindo-se aos violentos confrontos que estavam ocorrendo na cidade de Zawiyah, situada a apenas 50 quilômetros de Trípoli, a capital da Líbia.

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGADDAFIFALAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.