Gates exige prazo para saída de tropas turcas do Iraque

Turquia se recusa a estabelecer data para retirada; tropas anunciam morte de mais 77 rebeldes curdos

Agências internacionais,

27 de fevereiro de 2008 | 08h20

Tropas turcas mataram 77 rebeldes curdos em combates que se estenderam por toda a noite no norte do Iraque, informou o Exército nesta quarta-feira, 27, que ainda confirmou a morte de cinco soldados. Os resultados da incursão foram anunciados no mesmo dia em que o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, exigiu que as tropas turcas sejam retiradas do país vizinho nos próximos dias.   A Turquia afirmou que não estabelecerá um prazo para a retirada dos combatentes no norte do Iraque, apesar da pressão do governo americano, que comanda as forças internacionais no país. Segundo o enviado de Ancara, Ahmet Davutoglu, que se encontrou com o ministro de Relações Exteriores iraquiano, Hoshiyar Zebari, o objetivo turco "é claro, nossa missão é clara e não tem prazo para terminar. Essas bases terroristas serão eliminadas".   "É muito importante que os turcos façam dessa operação a mais breve possível e deixem o país", disse Gates. "Eles devem ter em mente a soberania iraquiana. Avalio que ela deva durar dias, uma semana ou duas, algo do tipo, não meses".   Esta foi a primeira vez que Gates estabeleceu um tempo limite para a incursão turca lançara no Iraque na semana passada contra os rebeldes separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).   Com o anúncio do Exército, sobe para 230 o número de rebeldes mortos desde que a incursão turca teve início na quinta-feira, e para 24 o de soldados mortos. Três guardas de vilas pró-governo também morreram durante a operação.   A Turquia alega que o Iraque não está reprimindo a atuação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo) no lado iraquiano da fronteira comum, que seria um esconderijo para os rebeldes. Segundo a BBC, o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que seu país tem o direito de se defender contra os rebeldes curdos do PKK. Erdogan acrescentou que a operação militar no Iraque será encerrada quando atingir seu objetivo, que é destruir as bases do PKK na região.   A neve está prejudicando as operações, segundo militares turcos. As operações estão ocorrendo perto de bases curdas rebeldes no vale de Zap e na região montanhosa de Hakurk.

Mais conteúdo sobre:
TurquiaIraquePKK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.