Gates nega mais tropas para cobrir escassez no Afeganistão

O Pentágono não pretende enviar maistropas norte-americanas ao Afeganistão além dos marinesadicionais prometidos nesta semana, disse na terça-feira osecretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, apesar de eleadmitir uma insuficiência no contingente treinado pelas forçasafegãs. Em entrevista à rádio pública dos Estados Unidos, Gatesdisse ter pedido relutantemente ao presidente George W. Bushque aprovasse o envio de 3.200 soldados adicionais, anunciadona terça-feira, pois segundo ele está claro que os paíseseuropeus não vão ampliar seu contingente no Afeganistão. "Acho que estava bastante claro que [o reforço] não viriada Otan", disse Gates. "E, embora eu estivesse relutante emrecomendar ao presidente que acrescentássemos forças adicionaispor lá, acho que era importante ampliar os sucessos militaresque tivemos em 2007." Questionado sobre o risco de sobrecarregar os militares,que também travam uma guerra no Iraque, Gates disse que oPentágono agora não pretende enviar mais soldados à frenteafegã. "Certamente não temos planos de enviar mais tropas aoAfeganistão além do que acabamos de anunciar", afirmou. O contingente adicional de marines enviados para combater oTaliban representa um aumento de mais de 10 por cento napresença militar dos EUA no Afeganistão. Os marines atendem a um pedido dos comandantes da Otan pormais tropas de combate, mas não satisfazem plenamente anecessidade de mais instrutores para treinamento das forçaslocais, segundo Gates.Antes da entrevista de Gates à rádio NPR, o Los Angeles Timespublicou um artigo, na quarta-feira, que revelava as tensõesentre os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte(Otan) a respeito da guerra. Numa rara crítica a operações de aliados, Gates questionoua capacidade da Otan de combater uma insurgência deguerrilheiros no Afeganistão. Ele não entrou nesse assunto em sua entrevista à NPR. (Por Kristin Roberts)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.