General russo diz que ataque dos EUA ao Irã é possível

Consequências de tal ação seriam 'terríveis'; Rússia diz fazer esforços necessários para que isso não aconteça

Efe,

17 de fevereiro de 2010 | 09h13

O chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas da Rússia, o general Nikolai Makarov, declarou nesta quarta-feira, 17, que é possível que os EUA façam no futuro um ataque ao Irã.

 

"Atualmente, os EUA desenvolvem duas operações militares: no Afeganistão e no Iraque. Uma terceira seria para eles um desastre", disse o chefe militar russo em entrevista coletiva, citado pela agência de

VEJA TAMBÉM:
Especial: O programa nuclear do Irã
Cronologia: O histórico de tensões e conflitos do país
notícias local Interfax. Makarov ressaltou, porém, que os "EUA podem atacar o Irã uma vez que encerrem suas tarefas em uma dessas frentes militares".

 

Para o general russo, as consequências de tal ataque seriam terríveis não só para o Irã, mas para toda a região. "O Irã é vizinho nosso e acompanhamos atentamente a situação. O governo russo faz os esforços necessários para que isso (o ataque americano) não aconteça", explicou.

 

Segundo Makarov, "os americanos declararam de maneira clara e unívoca que há planos para atacar Irã" e assim já disse o chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, o almirante Mike Mullen.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãRússiaEUAataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.