Governador de província xiita é assassinado no Iraque

Mohammed Ali al-Hassan é o segundo governador assassinado em menos de duas semanas

Agências internacionais,

20 de agosto de 2007 | 05h09

A explosão de uma bomba de beira de estrada provocou a morte do governador da província iraquiana de Muthanna nesta segunda-feira, 20, informou a polícia local. Mohammed Ali al-Hassani foi o segundo governador xiita de uma província do Iraque a ser morto em pouco mais de uma semana. Veja Também Moqtada al-Sadr diz que britânicos foram derrotados O governador, que pertence ao maior partido xiita do país, o Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque (CSRII), viajava de sua residência em Romeiza a seu escritório em Samawa, capital da província, 280 quilômetros ao sul de Bagdá. O grupo é a maior força dentro da coalizão xiita Aliança Unida Iraquiana, base de sustentação do governo do primeiro-ministro Nouri al-Maliki. As autoridades locais decretaram o toque de recolher depois do atentado, que ocorreu às 8h15 (1h15 de Brasília) e feriu vários seguranças do governador. Hassani era uma figura importante da Organização Badr, o braço armado do CSRII. O grupo é rival do também xiita Exército Mehdi, milícia leal ao clérigo Moqtada al-Sadr. Segundo a BBC, autoridades locais sugeriram que o assassinato de Hassani possa ter sido resultado de uma disputa de poder entre as duas facções xiitas.  Ambas lutam pelo controle da província rica em petróleo em um momento no qual as forças britânicas retiram-se da região. Visitas A violência coincide com o desembarque do primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, em Damasco para sua primeira visita oficial à Síria. Ele assumiu o governo em maio do ano passado. A visita de Maliki ocorre em meio a acusações americanas de que a Síria estaria permitindo que combatentes estrangeiros atravessassem a porosa fronteira com o Iraque. Ao mesmo tempo, Damasco busca formas de lidar com o intenso fluxo de refugiados iraquianos. Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, reuniu-se nesta segunda-feira com o presidente do Iraque, Jalal Talabani, um dia depois de ter chegado para uma visita simbólica ao país árabe. Kouchner é o primeiro funcionário do alto escalão do governo francês a visitar o Iraque desde a invasão americana, em março de 2003. O chanceler francês disse que não está no Iraque para apresentar iniciativas ou propostas, mas para ouvir idéias sobre como Paris poderia ajudar a controlar a violência no devastado país árabe. Governadores A explosão que matou Hassani também vitimou seu motorista e um guarda-costas. Além disso, três pessoas ficaram gravemente feridas, informou a polícia.  No último dia 11, Khalil Jalil Hamza, governador da província sulista de Qadasiyah, morreu em outro ataque a bomba. Os dois governadores integravam o CSRII, grupo xiita liderado pelo político Abdul-Aziz al-Hakim. 

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueassassinato de governador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.