Governo acompanha menor presa em Abu Dhabi com atenção, diz Amorim

Menor de 14 anos foi presa por ter mantido relações sexuais com paquistanês de 28 anos

Efe

13 de agosto de 2010 | 16h30

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse nesta sexta-feira, 13, que o governo acompanha com especial atenção o caso de uma menor de 14 anos que foi condenada a seis meses de prisão nos Emirados Árabes Unidos por ter mantido relações sexuais com um paquistanês de 28 anos.

Veja também:

lista Entenda a Sharia, a lei islâmica

 

"Estamos em contato estreito com a família, com os advogados e também em contato, que julgamos adequado, com as autoridades dos Emirados. As coisas que têm de ser feitas estão sendo feitas, mas da maneira adequada", disse Amorim, em declarações após um colóquio na Universidade de São Paulo (USP).

A adolescente, de 14 anos, foi condenada esta semana em Abu Dhabi a seis meses de prisão por ter relações sexuais consensuais com um paquistanês de 28 anos, e será deportada após cumprir a pena.

É "um caso em que é preciso levar as coisas com cuidado, com discrição. Nós estamos fazendo tudo o que é possível fazer", declarou o ministro.

Nos Emirados Árabes Unidos, os crimes sexuais são legislados pela lei corânica, que determina que o sexo fora do casamento é crime e que uma pessoa é considerada criminalmente responsável após completar sete anos de idade.

Segundo um comunicado emitido pelo Ministério das Relações Exteriores, por tratar-se de uma menor, a brasileira tem direito a cuidados e assistência especial não só sob o amparo da lei brasileira, mas também de convenções internacionais.

A Embaixada do Brasil está em contato permanente com a família da detida e "prestando toda a atenção possível" para encontrar uma solução que preserve o bem-estar da menor, segundo o comunicado do ministério.

Tudo o que sabemos sobre:
ShariaEmirados ÁrabesBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.