AFP PHOTO | SHAH MARAI
AFP PHOTO | SHAH MARAI

Governo afegão confirma 18 mortes em ataque em Cabul

Atentado deixou ao menos quatro afegãos e 14 estrangeiros mortos, 11 desses funcionários de companhia aérea do país

O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2018 | 12h40

CABUL - O Ministério do Interior do Afeganistão divulgou um novo balanço, ainda não definitivo, do ataque do último sábado (20) contra o Hotel Intercontinental, em Cabul, capital afegã. 

Segundo a pasta, o atentado deixou ao menos 18 mortos, sendo 14 estrangeiros e quatro afegãos.

O porta-voz do Ministério do Interior, Najib Danish, disse que 11 dos 14 estrangeiros mortos eram funcionários da KamAir, uma companhia aérea privada afegã. Ele acrescentou que outros 10 foram feridos, incluindo seis agentes de segurança e quatro civis. A KamAir também publicou um anúncio dizendo que alguns de seus vôos foram interrompidos por causa do ataque.

+Taleban reivindica autoria de ataque em hotel de luxo no Afeganistão

A milícia extremista Taleban assumiu a autoria do ataque contra o hotel, que aconteceu por volta das 21 horas (15 horas em Brasília) deste sábado.  Autoridades do Afeganistão relataram que o ataque terminou após mais de 12 horas de tensão, com todos os invasores mortos pelas forças de segurança.

+++ ONU condena atentado em Cabul e sobe para 15 o número de mortos

+++ ANÁLISE: Os dois Taleban e a Al-Qaeda têm diferenças fundamentais

O porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, também declarou que os insurgentes planejavam atacar o hotel na quinta-feira à noite, mas adiaram a ação pois um casamento era celebrado no hotel e o grupo queria evitar mortes de civis. Esta é a segunda vez que o Hotel Intercontinental, estabelecimento de luxo na cidade, é alvo de atentado do Taleban. A primeira vez foi em junho de 2011, quando 21 pessoas morreram antes de o Exército afegão, respaldado por forças internacionais, colocar fim ao atentado. (Com agências internacionais).

Mais conteúdo sobre:
Cabul [Afeganistão]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.