Governo sírio diz que mulheres e crianças podem deixar distrito de Homs

O mediador internacional Lakhdar Brahimi disse neste domingo que a delegação do governo sírio para as conversas de paz em Genebra disse que as autoridades do país permitirão que mulheres e crianças deixem o sitiado distrito antigo de Homs imediatamente.

Reuters

26 de janeiro de 2014 | 15h36

"O que ouvimos do governo é que mulheres e crianças na área sitiada da cidade antiga podem sair imediatamente", disse Brahimi a jornalistas depois de conversas com delegações do governo e da oposição.

O veterano diplomata disse que a delegação de oposição, que pede que o governo liberte milhares de presos, concordou com um pedido do governo de fornecer uma lista de detidos. Brahimi também disse que encontrará com representantes dos dois lados em conjunto na segunda-feira, quando devem discutir demandas da oposição para a criação de um governo de transição.

(Por Stephanie Nebehay e Khaled Yacoub Oweis)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAMULHERESHOMS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.