Grã-Bretanha mobiliza aviões para operação na Líbia

A Grã-Bretanha começará em breve a enviar aviões militares para as bases de onde poderão ajudar a implementar uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia, disse nesta sexta-feira o primeiro-ministro David Cameron.

REUTERS

18 de março de 2011 | 10h19

Cameron havia dito que as forças britânicas se uniriam à operação determinada pela ONU se o líder líbio Muammar Gaddafi não suspendesse os ataques contra civis, e afirmou nesta sexta-feira que a comunidade internacional vai determinar em breve o que espera de Gaddafi.

Cameron também participará da cúpula em Paris no sábado para discutir a situação da Líbia com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e líderes árabes.

"A Grã-Bretanha irá mobilizar (caças) Tornados e Typhoons além de aviões para reabastecimento aéreo e vigilância", disse Cameron ao Parlamento.

"Os preparativos para mobilizar essas aeronaves já começaram e nas próximas horas elas irão para as bases militares, de onde poderão começar a tomar as medidas necessárias."

A Organização das Nações Unidas autorizou ataques militares contra as forças de Gaddafi para proteger civis. Cameron disse que considerou correta a decisão da ONU de excluir qualquer tipo de invasão do território líbio.

"Não se trata de um exército de ocupação", disse Cameron.

(Reportagem de Matt Falloon e Adrian Croft)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAGRABRETANHAMOBILIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.