Grandes potências acertam novo pacote de incentivos ao Irã

Seis das grandes potências mundiaisacertaram oferecer um novo pacote de incentivos ao Irã a fim deque o país suspenda seu programa nuclear, afirmou nasexta-feira o ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha,David Miliband. "Tenho a satisfação de dizer que chegamos a um acordo arespeito da oferta que faremos ao governo do Irã", disse ochanceler em um pronunciamento televisionado, acrescentando queos detalhes da oferta não seriam divulgados. O anúncio apareceu depois de os cinco membros permanentesdo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas(ONU), junto com a Alemanha, terem se reunido para discutir osesforços realizados para convencer o Irã a paralisar oenriquecimento de urânio. O processo pode tanto gerar combustível para usinasnucleares quanto material apto a ser usado na fabricação debombas atômicas. Os EUA e alguns de seus aliados suspeitam que o paísislâmico usa o disfarce de um programa civil de energia nuclearpara desenvolver bombas atômicas. O Irã nega a acusação,afirmando que seus esforços têm por meta apenas a geração deeletricidade para que possa aumentar o volume de suasexportações de petróleo e gás natural. O governo iraniano rejeitou uma oferta de incentivos feitaem junho de 2006 pelos seis países e desconsiderou asresoluções do Conselho de Segurança impondo sanções ao paísporque não havia suspendido seu programa nuclear. Os benefícios oferecidos então ao Irã caso paralisasse oenriquecimento de urânio incluíam a cooperação em um programacivil de energia atômica e a ampliação do comércio nas áreas daaviação civil, energia, tecnologia de ponta e agricultura. (Por Arshad Mohammed e Samia Nakhoul)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.