Grupo armado invade consulado tunisiano na capital da Líbia e sequestra 10 pessoas

Chancelaria da Tunísia qualifica ação como um ataque descarado contra a soberania do país

O Estado de S. Paulo

12 de junho de 2015 | 16h55

TRÍPOLI - Um grupo armado invadiu o consulado da Tunísia na capital da Líbia e sequestrou 10 funcionários nesta sexta-feira, informou o Ministério das Relações Exteriores tunisiano.

O ministério não identificou o grupo, mas qualificou a ação como “um ataque descarado contra a soberania nacional da Tunísia e uma violação flagrante das leis internacionais”.

A Tunísia é um dos poucos países que ainda tem uma missão em Trípoli, cidade controlada por um grupo que instaurou o próprio governo em desafio aos líderes líbios reconhecidos internacionalmente.

No mês passado, as autoridades tunisianas prenderam Walid Kalib, membro do grupo rival do governo Amanhecer Líbio. Na quinta-feira, um tribunal do país rejeitou libertar Kalib, acusado de sequestro na Tunísia.

O Amanhecer Líbio, aliança informal de ex-brigadas rebeldes e grupos de inclinação islâmica, tomou Trípoli em meados do ano passado, expulsando o governo internacionalmente reconhecido para o leste. A maioria dos países fechou suas embaixadas em reação aos combates. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaTunísiasequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.