Grupo armado mata oito soldados iraquianos em emboscada

Um grupo armado matou oito soldados iraquianos e feriu um outro nas imediações da cidade de Haditha, no norte do Iraque. Os homens emboscaram uma patrulha militar e puseram fogo no veículo que levava as tropas, segundo fontes da polícia.

REUTERS

06 Setembro 2011 | 08h23

O Exército e a força policial iraquianos são o principal alvo de atentados com bombas e de outros ataques num momento em que as forças de segurança dos Estados Unidos se preparam para se retirar completamente do país até o fim do ano, mais de oito anos depois de os norte-americanos terem liderado a invasão do Iraque.

O incidente ocorreu por volta de 1h30 (22h30 de segunda-feira no horário de Brasília) na periferia de Haditha, situada 190 quilômetros a noroeste de Bagdá, disseram as fontes.

De acordo com o relato da polícia, os atacantes, armados de fuzis Kalashnikov, usaram três veículos na emboscada e atiraram primeiro nos pneus, matando depois todos os oito soldados que ocupavam o veículo, que foi incendiado.

Como parte de um acordo bilateral de segurança, as forças dos EUA devem deixar o país até 31 de dezembro, embora políticos iraquianos estejam discutindo a possibilidade de manter alguns norte-americanos no treinamento das tropas e da polícia do Iraque.

(Reportagem de Fadhel al-Badrani; Reportagem adicional de Suadad al-Salhy em Bagdá)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUE MORTOS ATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.