Grupo de homens armados mata 17 civis no Iraque

A maioria dos mortos são crianças e mulheres; outras dez pessoas ficaram feridas

EFE

02 Maio 2018 | 05h22

BAGDÁ - Um grupo de homens armados desconhecidos matou, na noite de terça-feira, 01, 17 civis e feriu outros dez em uma cidade da província de Saladino, localizado a 70 quilômetros de Bagdá, capital do Iraque, informou nesta quarta-feira à Agência Efe, uma fonte de segurança.

Os assassinos atacaram três casas pertencentes aos filhos do um ex-juiz na cidade de Dujail, a 120 quilômetros da capital da província, Tikrit.

+++ EUA iniciam redução de presença militar no Iraque

A maioria dos mortos são crianças e mulheres, indicou a fonte, sem precisar o número.

As forças de segurança isolaram a área do massacre e começaram uma ampla busca pelos assassinos.

+++ Após queda do EI no Iraque, Mossul renasce das cinzas

Muitas das cidades da província de Saladino ainda são alvos de ataques e explosões ocasionais, devido ao fato de que várias células do grupo terrorista do Estado Islâmico (EI) ainda estão ativas nesta região.

Em dezembro do ano passado, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, anunciou o final da guerra contra o EI no Iraque, mesmo assim, o grupo jihadista ainda comete ataques em várias partes do país.

Além disso, o EI controla algumas zonas na Síria que são fronteiras com o Iraque. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Iraque [Ásia] terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.