Grupo ligado a Al-Qaeda nega devolver corpo de americano

Em vídeo, aliança de insurgentes afirma que EUA se recusaram a entregar restos mortais de seu líder, al-Zarqawi

Efe,

14 de setembro de 2007 | 08h57

O Estado Islâmico do Iraque, uma aliança de grupos insurgentes ligados à Al-Qaeda, divulgou um vídeo no qual São exibidas imagens do corpo e o túmulo de um piloto americano desaparecido em novembro de 2006. Os autores do vídeo, afirmam que não devolverão o corpo do piloto Gilbert Troy, identificado por um cartão. Eles alegam que os Estados Unidos, no ano passado, também se recusaram a entregar os restos de seu ex-líder, Abu Musab al-Zarqawi, morto num bombardeio em junho de 2005. Um homem que se identifica como Abu Yahiya al-Libbi, fugitivo de uma prisão no Afeganistão, garante que o avião pilotado pelo militar americano foi derrubado pelos "mujahedins" (guerrilheiros islâmicos). O vídeo, intitulado "O Desaparecido", mostra também os corpos de dois bebês mortos, supostamente em bombardeios americanos, além de dezenas de combatentes armados numa localidade indeterminada do Iraque. "Esse piloto levava a democracia e a liberdade, mas à maneira de Bush, o que significa a destruição e o assassinato de crianças", afirma Libbi, que aparece em primeiro plano, com uma barba negra, vestido à maneira tradicional árabe e com um fuzil ao seu lado. No fim do vídeo, que dura cerca de 10 minutos, aparece uma gravação sonora atribuída ao líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, em que ele chamaria o presidente americano, George W. Bush de "covarde e criminoso". A gravação, disponível num site utilizado por grupos islâmicos e cuja autenticidade não pôde ser verificada, está legendada em inglês.

Tudo o que sabemos sobre:
Estado Islâmico do IraqueAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.