Guarda Costeira da Líbia intercepta mais de 300 imigrantes africanos

A Líbia interceptou em seu litoral três barcos com quase 300 imigrantes africanos aparentemente tentando chegar à Europa, afirmou a agência de notícias estatal Lana nesta sexta-feira.

Reuters

29 de novembro de 2013 | 17h32

A Guarda Costeira pegou os imigrantes, que vinham principalmente de Mali, Gâmbia, Gana e Senegal, a noroeste da capital Trípoli na noite de quinta-feira, disse um porta-voz à Lana.

Os imigrantes foram levados para centros de detenção a fim de serem fichados pelo departamento de imigrantes ilegais da Líbia. A agência Lana não afirmou o destino dos barcos matriculados em Malta.

Centenas de pessoas morreram nos últimos dois meses na tentativa de entrar na União Europeia de barco, a partir do norte da África, desembarcando em Lampedusa, uma ilha italiana ao sul da Sicília. Muitos vêm da Líbia, que luta contra a crescente anarquia dois anos após a queda de Muammar Gaddafi.

O fluxo de refugiados também tem sido alimentado por uma guerra civil na Síria e distúrbios no Egito e outros países árabes e africanos.

A Itália aumentou as patrulhas nas águas do Mediterrâneo entre a sua costa e a Líbia e a Tunísia, já que mais de 360 imigrantes, principalmente eritreus, morreram afogados em outubro quando o barco naufragou no litoral de Lampedusa.

Estima-se que 200 pessoas desapareceram quando uma segunda embarcação afundou uma semana depois.

(Reportagem de Ulf Laessing)

Mais conteúdo sobre:
LIBIAIMIGRANTESINTERCEPTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.