Guerra no Afeganistão não pode ser vencida--comandante britânico

O comandante da Grã-Bretanha no Afeganistão afirmou que a guerra contra o Taliban não pode ser vencida, de acordo com o Sunday Times. Segundo o jornal, o brigadeiro Mark Carleton-Smith afirmou em uma entrevista que, se o Taliban quiser conversar, isso pode ser "exatamente o tipo de progresso" necessário para acabar com a insurgência. "Não vamos vencer essa guerra. Trata-se de reduzi-la para um nível manejável de insurgência que não seja uma ameaça estratégica e com a qual o exército afegão possa lidar", disse ele. Mas o ministro da Defesa do Afeganistão demonstrou sua decepção no domingo com as declarações do comandante, afirmando que a insurgência tem que ser derrotada. "Acho que essa é a opinião pessoal desse comandante", disse Abdul Rahim Wardak a repórteres. "O principal objetivo do governo afegão e de toda a comunidade internacional é que temos que derrotar essa guerra do terror e ter sucesso", disse ele. Wardak afirmou que o sucesso também depende de como as forças britânicas estão lidando com os problemas que enfrentam em Helmand, mas não disse se a atual estratégia é a correta. A Grã-Bretanha tem cerca de 8 mil soldados baseados no Afeganistão, a maior parte na província de Helmand, ao sul, onde enfrentam batalhas diárias com a crescente insurgência. (Texto de Myra MacDonald)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.