Hamas alerta presidente palestino contra concessões a Israel

O Hamas alertou na segunda-feira ogoverno do presidente palestino, Mahmoud Abbas, a não fazerconcessões a Israel na conferência de paz a ser promovida pelosEstados Unidos. Falando a intelectuais árabes na capital síria, o líder doHamas, Khaled Meshaal, disse que os rivais do grupo islâmicoameaçam o futuro ao preparar as negociações para a criação deum Estado palestino. "Nenhum palestino está autorizado a oferecer concessões.Com as divisões palestinas e a ausência de instituições,ninguém tem o direito de conduzir negociações conforme lheconvier", afirmou Meshaal. "Digo a meus irmãos em Ramallah: seu jogo é perigoso, nãoapostem o seu futuro político. O povo palestino não vai aceitarnegociar sobre o núcleo da causa palestina como parte de umjogo destinado a fracassar." Meshaal referia-se à conferência de paz a ser promovidapelos EUA neste ano, e que segundo Abbas e Israel servirá debase para negociar a independência palestina nos territóriosocupados desde 1967 por Israel. Em visita a Ramallah na segunda-feira para preparar aconferência, a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice,disse esperar que surja um acordo ainda antes do fim do mandatodo presidente George W. Bush, em janeiro de 2009. Mas Rice não deu detalhes sobre como seria possívelresolver as principais questões, como as fronteiras, o futurode Jerusalém e o destino de milhões de refugiados palestinos. Também há dúvidas sobre as chances de qualquer acordodiante do fato de que o Hamas controla a Cisjordânia, de ondeexpulsou em junho as forças da facção laica Fatah, de Abbas. "Os Estados Unidos e Israel jogam o mesmo jogo ao final decada mandato de um presidente dos EUA e dizem, 'Ah, vamosesperar o próximo presidente'. O objetivo é aprofundar asdivisões palestinas, ter a resistência como alvo, anexar maisterras ocupadas e tornar Jerusalém mais judia", disse Meshaal. Antes da disputa pela Faixa de Gaza, o Hamas havia decididonão se opor a eventuais negociações de Abbas com Israel, caso oobjetivo fosse a devolução dos territórios ocupados e o"direito de retorno" dos refugiados palestinos a Israel. Abbas reuniu-se na semana passada em Ramallah comrepresentantes do Hamas pela primeira vez desde junho, masdescartou negociações formais até que o grupo devolva a Faixade Gaza. Meshaal e outros dirigentes do Hamas vivem exilados naSíria, que não decidiu ainda se participará ou não daconferência que deve ocorrer em Annapolis, na Costa Leste dosEUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.