Hamas anuncia cessar-fogo de uma semana na Faixa de Gaza

Facções palestinas anunciam trégua de uma semana para saída israelense após Exército romper trégua unilateral

Agências internacionais,

18 de janeiro de 2009 | 10h41

O grupo islâmico Hamas anunciou neste domingo, 18, um cessar-fogo imediato de seus combatentes e grupos aliados na Faixa de Gaza, para que Israel tenha uma semana para retirar suas tropas do território palestino. O anúncio foi feito horas depois de Israel romper o cessar-fogo unilateral anunciado no sábado, quando atacou o norte do território palestino em resposta a ataques com foguetes lançados por militantes. Pelo menos dez foguetes palestinos atingiram esta manhã a cidade israelense de Sderot, no sul do país.   Veja também: Especial traz mapa com principais alvos em Gaza  Linha do tempo multimídia dos ataques em Gaza  Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel  Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos  Veja imagens de Gaza após os ataques       O vice-líder do Hamas, Moussa Abu Marzouk, em um pronunciamento na televisão síria, declarou cessar-fogo com Israel em Gaza em nome de todos grupos armados de militantes palestinos. Ele acrescentou que a trégua durará uma semana, de forma a permitir que Israel retire todas as tropas da Faixa de Gaza e remova os bloqueios da região, facilitando a passagem de ajuda humanitária. O anúncio ocorre 12 horas após Israel ter declarado um cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza, três semanas após ter invadido a região com o objetivo de interromper o lançamento de foguetes do Hamas.   Em Damasco, na Síria, um porta-voz da Jihad Islâmica também confirmou o cessar-fogo de uma semana. Segundo Daud Chihab, os grupos palestinos se reuniram em Damasco e decidiram que durante esse período, a resistência está disposta a responder a todos os esforços egípcios, turcos, sírios e árabes que permitam um acordo para a retirada completa das forças israelenses e a abertura total das fronteiras, além da entrada de ajuda humanitária, afirmou à AFP.   Poucas horas após declarar cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza, Israel voltou a atacar o norte do território palestino em resposta a ataques com foguetes lançados pelo grupo palestino Hamas. A força aérea abriu fogo na manhã contra um grupo de edifícios na Cidade de Gaza, matando o primeiro palestino desde que entrou em vigor a trégua israelense. O ataque aconteceu cerca de seis horas após começar o cessar-fogo declarado por Israel às 2h deste domingo (22h de sábado em Brasília), depois que militantes palestinos dispararam dez foguetes contra o sul de Israel, atingindo os arredores de Sderot, em um ataque que não causou vítimas. As trocas de fogo aconteceram no norte de Gaza, nos arredores do campo de refugiados de Jabaliya.   Um porta-voz israelense afirmou que os militares responderam ao ataque dos militantes palestinos. "Tanques e helicópteros dispararam contra os atacantes", acrescentou o porta-voz. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, advertiu ao declarar o cessar-fogo que o Exército suspenderia as operações ofensivas mas que responderia aos ataques das milícias ou ao lançamento de foguetes. Neste domingo, Olmert advertiu ainda que esta trégua é "frágil" e que Israel está avaliando "minuto a "minuto" a evolução dos acontecimentos.   Israel decretou o cessar-fogo unilateral, mas o Exército permanecerá na Faixa de Gaza por tempo indeterminado. Em discurso após reunião ministerial, o premiê afirmou que a ofensiva militar alcançou seus objetivos e, portanto, seria suspensa. A ofensiva contra o Hamas deixou 1.300 palestinos e 13 israelenses mortos, além de mais de 5 mil feridos. Olmert deixou claro que não há data para a retirada das forças israelenses da Faixa de Gaza. O Exército manterá suas forças no território pelo "tempo que for necessário" e, além disso, se reservaria o direito de responder a eventuais ataques do Hamas.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelpalestinosHamasFaixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.