Hamas apoiará Irã em eventual ataque de Israel

Partido palestino acredita que 'órgãos muçulmanos são um só e devem lutar contra inimigo mútuo'

Reuters,

15 de dezembro de 2009 | 14h45

O líder do Hamas, Khaled Meshaal, disse nesta terça-feira, 15, que o grupo militante islâmico vai apoiar o Irã caso o país seja atacado por Israel, segundo a televisão estatal iraniana.

 

Veja também:

linkAbbas impõe termos para retomar processo de paz com Israel

linkTribunal londrino mandou prender ex-chanceler israelense

 

"Todos os grupos islâmicos formarão uma frente unida com o Irã contra Israel se houverem ataques", Meshaal disse a jornalistas. "Somos todos partes de um mesmo corpo. Devemos lutar contra um inimigo mútuo. O modo será decidido pelos líderes com base em nossas capacidades", completou o líder do Hamas.

 

Israel disse que analisa todas as opções para tentar forçar o Irã a paralisar seu programa nuclear. O Ocidente acredita que Irã planeja construir armas com o enriquecimento de urânio, o que Teerã nega.

 

Segundo Meeshal, Israel é um perigo para o Oriente Médio. "Deus queira que uma resistência regional seja capaz de confrontar esse perigo".

 

O Hamas venceu as eleições parlamentares da Palestina em 2006 ao derrotar o Fatah. No ano seguinte, o partido radical expulsou os rivais da Faixa de Gaza.

 

Gilad Shalit

 

Meshaal também culpou Israel pela paralisação nas negociações sobre a libertação do soldados israelense Gilad Shalit em troca de prisioneiros palestinos. As partes estão negociando a troca com mediação da Alemanha e do Egito.

 

Há algumas semanas, a troca de Shalit por centenas de prisioneiros palestinos parecia iminente, mas nada ocorreu devido à relutância de Israel sobre alguns nomes palestinos que deveriam ser soltos.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIsraelPalestinaIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.