Hamas clama 'vitória' após retirada israelense da Faixa de Gaza

Israel retirou seus soldados da Faixa deGaza na segunda-feira depois de um apelo dos EUA para que opaís colocasse fim a vários dias de combates nos quais forammortos mais de cem palestinos e para que salvasse asnegociações de paz. Os militantes do Hamas, grupo que controla o territóriocosteiro, clamaram "vitória" e prometeram continuar disparandofoguetes contra o território israelense, lançando mais umcontra a cidade de Ashkelon pouco depois da retirada dossoldados. Uma pessoa ficou ferida. O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que,apesar do fim da operação de cinco dias, o país continuariarealizando investidas militares contra a Faixa de Gaza enquantonão conseguisse diminuir de forma significativa o número defoguetes lançados pelos palestinos. "Não vamos ser tolerantes, e ponto final. Vamos responder",afirmou Olmert. Uma autoridade israelense do primeiro escalão disse, noentanto, que haveria um "intervalo de dois dias" para umavisita à região da secretária de Estado dos EUA, CondoleezzaRice. Desde que o presidente palestino, Mahmoud Abbas, suspendeu,como forma de protesto contra o derramamento de sangue, asnegociações de paz patrocinadas pelos norte-americanos, Israelvem sendo pressionado por seus aliados em Washington a limitara violência. Em declarações dadas após a retirada israelense, SaebErekat, negociador palestino naquele processo, disse que odiálogo, que, segundo esperam os EUA, resultaria na formação deum Estado palestino até o final do ano, continuaria paralisado. "Estamos nos esforçando para atingirmos um clima de calmatotal, o total encerramento das hostilidades. Queremos tercerteza de que isso que ocorreu não se repetirá", afirmou. Diante de membros de seu partido, o Kadima (de centro),Olmert disse ter esperanças de continuar negociando a paz comAbbas, mas "em nenhuma circunstância vamos nos conter em facedo terror vindo da Faixa de Gaza." Na cidade de Gaza, vários milhares de simpatizantes doHamas foram às ruas para celebrar a retirada. Alguns tiravamfotos com homens armados enquanto dos alto-falantes ecoava aseguinte entoação: "Os invasores fugiram e o Exército dosjudeus foi derrotado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.