Hamas detém procurador-geral palestino

Uma força ligada ao Hamas deteve poralgumas horas na quinta-feira o procurador-geral apontado pelaAutoridade Palestina e que teria se recusado a cooperar com oHamas na Faixa de Gaza. Ahmed Al Mghani, seguidor do presidente Mahmoud Abbas, dafacção laica Fatah, foi demitido na quarta-feira do cargo deprocurador-geral por Youssef Al Mansi, ministro da Justiça naadministração do Hamas que funciona em Gaza. Islam Shahwan, porta-voz da Força Executiva do Hamas, disseque Mghani foi na quinta-feira ao gabinete do procurador-geralapesar de ter sido demitido. "Mghani confiscou arquivos e rasgou outros arquivos dogabinete e, portanto, houve uma ordem do governo para levá-losob custódia", disse Shahwan. O procurador, solto após algumas horas, negou ter destruídoou subtraído arquivos. "O que aconteceu foi vergonhoso demais.[A força do Hamas] invadiu a sede da promotoria-geral de formabrutal. Estavam fortemente armados e me levaram para o complexode segurança principal", disse ele à Reuters, acrescentando quefoi obrigado a assinar um documento se comprometendo a ficar emGaza, a não reassumir suas funções e a não fazer incitaçõescontra o Hamas pela imprensa. O Hamas assumiu em junho o controle da Faixa de Gaza, apóserradicar as forças da Fatah, que continua governando aCisjordânia ocupada. (Com reportagem de Mohammed Assadi em Ramallah)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.