Hamas diz que Obama não representa mudança em relação a Bush

O grupo islâmico palestino Hamas disse na quinta-feira que o presidente dos EUA, Barack Obama, não representa mudança em relação ao antecessor, George W. Bush, e está repetindo as mesmas políticas falidas no Oriente Médio. "Obama insiste que nenhuma mudança acontecerá. Ele está tentando seguir a mesma trilha que os ex-presidentes dos EUA percorreram", disse o representante do Hamas no Líbano, Osama Hamdan, à rede de TV Al Jazeera. "Parece que Obama está tentando repetir os mesmos erros de George Bush sem levar em conta que a experiência de Bush levou à explosão da região em vez de buscar estabilidade e paz." Em 27 de dezembro, Israel promoveu uma ofensiva à Faixa de Gaza, governada pelo Hamas, alegando ser ela destinada a deter o lançamento de foguetes em seu território por parte do grupo. Bush prontamente apoiou os israelenses, que mantiveram o ataque por 22 dias. Mais cedo, Obama disse que um "cessar-fogo durável" para o conflito em Gaza passava pela interrupção dos lançamentos de foguetes pelo Hamas e que Israel deveria retirar suas tropas dali. "Eu acho que é um começo infeliz para o presidente Obama na região e na questão do Oriente Médio. E parece que nos próximos quatro anos, se continuar o mesmo tom, serão um total fracasso", disse Hamdan. Obama disse nesta quinta-feira que mandaria George Mitchell, seu novo enviado para o Oriente Médio, à região assim que possível, em um esforço para iniciar conversas de paz entre árabes e israelenses. Mas Hamdan disse que a declaração de Obama de que o Hamas deve parar de disparar foguetes contra Israel apenas serviu para dificultar a missão de Mitchell. "Alguns ficaram otimistas quando Mitchell foi nomeado como enviado para o Oriente Médio, mas parece que mesmo antes de Obama empossá-lo oficialmente ele tentou colocar uma trava na roda, então talvez ele (Mitchell) não tenha sucesso", disse Hamdan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.