Helicópteros iraquianos disparam contra universidade em área sob controle rebelde

Helicópteros iraquianos dispararam contra um câmpus universitário em Tikrit, no norte do país, para forçar a saída de insurgentes que ocuparam a cidade durante a violenta ofensiva que lhes garantiu o controle da maior parte das regiões de maioria sunita, levando-os a se aproximar de Bagdá.

RAHEEM SALMAN, REUTERS

27 de junho de 2014 | 08h30

Tikrit, cidade-natal do ex-ditador Saddam Hussein, caiu há 15 dias em mãos dos rebeldes sunitas liderados pelos combatentes do grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), uma dissidência da al Qaeda.

Grupos de defesa dos direitos humanos dizem que fotografias e imagens de satétile indicam que o EIIL realizou massacres em massa em Tikrit após ocupar a cidade em 11 de junho, no início de sua ofensiva.

As forças iraquianas lançaram o ataque aéreo a Tikrit na quinta-feira, enviando comandos para um estádio em helicópteros, do quais pelo menos um caiu depois de ficar sob fogo dos insurgentes.

"Eu e minha família partimos esta manhã. Pudemos ouvir disparos. Os helicópteros estão atacando a área", disse Farhan Ibrahim Tamimi, professor universitário que fugiu de Tikrit rumo a uma cidade vizinha.

Mais conteúdo sobre:
IRAQUEHELICOPTEROSATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.