Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Herdeiro de dinastia política sunita deve ser novo premiê do Líbano

O político libanês Tammam Salam, membro de uma importante dinastia política sunita, desponta como provável novo primeiro-ministro do país, depois de receber na quinta-feira o aval da coalizão 14 de Março.

DOMINIC EVANS, Reuters

04 de abril de 2013 | 19h24

O Líbano terá eleições parlamentares em junho, mas mergulhou na incerteza há duas semanas devido à renúncia do premiê Najib Mikati, em meio a uma disputa sobre a lei eleitoral e a prorrogação do mandato de uma importante autoridade de segurança.

Pela Constituição libanesa, o primeiro-ministro do país é sempre membro da comunidade sunita, enquanto o presidente do país é cristão maronita, e o presidente do Parlamento é sempre um xiita.

Salam é filho de um ex-premiê, e seu avô serviu ao Império Otomano e ao mandato colonial francês.

O político recebeu o apoio do 14 de Março, que tem 60 das 128 cadeiras do Parlamento, durante uma reunião da aliança no centro de Beirute, e depois de fazer uma visita-relâmpago à Arábia Saudita, onde se reuniu com o líder do 14 de Março, o ex-premiê Saad al Hariri.

O 14 de Março reúne principalmente partidos sunitas e cristãos que pressionaram, com apoio dos EUA e da Europa, a Síria a encerrar em 2005 três décadas de presença militar no Líbano.

Logo depois do anúncio do 14 de Março, Salam recebeu o apoio do líder druso Walid Jumblatt, que comanda uma bancada de sete deputados que é a fiel da balança do poder libanês. Jumblatt disse, no entanto, que só apoiará um gabinete de unidade que junte todas as facções libanesas.

"Tammam Salam (...) é o filho de uma família histórica e moderada. Espero que ele seja recebido positivamente por todos os lados", disse ele a uma TV local. "Não vou apoiar um governo unilateral."

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOPOLITICAPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.