Hezbollah afirma que venceria novo conflito com Israel

Líder do grupo xiita libanês, Hassan Nasrallah, diz que é preciso levar a sério as ameaças de Israel

EFE,

24 de agosto de 2008 | 19h40

O líder do grupo xiita libanês Hezbollah, Hassan Nasrallah, afirmou neste domingo, 24, que é preciso levar a sério as ameaças de Israel e advertiu que se Israel iniciar um novo conflito, o Líbano vencerá de forma "clara, decisiva e determinante". Em um comício realizado no sul de Beirute, zona majoritariamente xiita, Nasrallah disse que "não deve-se encarar essas ameaças superficialmente, mas, ao mesmo tempo, não deve-se criar uma situação de pânico, medo ou preocupação". No dia 19, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, advertiu de que o país não se conteria se fosse atacado pelo Hezbollah no Líbano. Olmert fez essas declarações uma semana depois que o Parlamento libanês concedeu sua confiança ao novo Governo do Líbano, no qual o Hezbollah conta, agora, com direito de veto graças a seus 11 Ministros. Nasrallah afirmou ainda neste domingo que as repercussões de um hipotético conflito com o Líbano não serão as mesmas do confronto registrado em 2006, e advertiu de que "os sionistas têm que pensar bastante antes de lançar uma guerra contra o Líbano". O líder xiita destacou em seu discurso que "não deseja um (novo) conflito", mas que está pronto para ele. Para Nasrallah, Israel pretende, com suas ameaças ao Líbano, desviar a atenção para a delicada situação doméstica pela qual passa atualmente o Executivo de Olmert, depois que este anunciou que abandonará a frágil coalizão de Governo em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
HezbollahLíbanoIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.