Hezbollah anuncia fim de conflito armado após recuo do governo

O Hezbollah e seus aliados decidiramcolocar um fim à sua presença armada em Beirute depois que oexército libanês revogou medidas do governo contra aorganização, disse um comunicado do grupo oposicionista nestesábado. "A oposição libanesa encerrará toda sua presença armada emBeirute de modo que a capital estará nas mãos do exército",disse o comunicado. O comunicado, no entanto, disse que a oposição manteria umacampanha de "desobediência civil" até que suas demandaspolíticas sejam atendidas. Momentos antes do anúncio, o exército libanês revogou duasmedidas contra o Hezbollah que foram o estopim da tomada docontrole de Beirute pelo grupo e conclamou os militantes a seretirar das ruas e desbloquear estradas. O exército disse que manteria o chefe da segurança doaeroporto de Beirute, ligado ao Hezbollah, e que lidaria com arede de comunicações do Hezbollah de maneira a "não prejudicaro interesse público e a segurança da resistência". O premiê libanês Fouad Siniora havia dito também no sábadoque havia colocado as duas medidas nas mãos do exército. A tomada de Beirute pelo Hezbollah em três dias deconflitos enfraqueceram o governo de Siniora, apoiado pelosEstados Unidos, e reforçaram a posição do grupo militante comoo mais poderoso do Líbano, depois de uma queda-de-braço de 17meses com a coalizão governista. Os piores conflitos desde a guerra civil (1975-1990)mataram até o momento 27 pessoas. Os confrontos começaramdepois que o governo anunciou ações contra a rede decomunicações do Hezbollah e a demissão do chefe de segurança doaeroporto, ligado ao grupo xiita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.