Hezbollah e Israel trocam corpos de combatente mortos

O Hezbollahentregou os corpos de dois soldados israelenses para a CruzVermelha, nesta quarta-feira, em troca de libaneses mantidospresos em Israel, em um acordo considerado como uma vitóriapela guerrilha xiita. Dois anos após a captura dos soldados, que detonou umaguerra de 34 dias com o Hezbollah na qual foram mortas 1.200pessoas no Líbano e 159 israelenses, muitos israelenses vêem oacordo como uma obrigação dolorosa. Os dois caixões pretos foram descarregados de um veículo doHezbollah em uma base das forças de paz da Organização dasNações Unidas (ONU) localizada na fronteira Israel-Líbano,depois de uma autoridade da guerrilha, Wafik Safa, ter ditopela primeira vez que os reservistas do Exército EhudGoldwasser e Eldad Regev estavam mortos. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC) transportouos caixões para dentro de Israel. Safa disse mais tarde quetestes de DNA realizados pelo ICRC haviam confirmado aidentidade dos soldados. O Exército israelense afirmou teriniciado seu próprio procedimento de verificação. "Estamos agora entregando ao ICRC esses dois soldadosisraelenses aprisionados, que foram capturados pela resistênciaislâmica no dia 12 de julho de 2006", disse Safa na fronteira. "O lado israelense entregará agora o grande mujahid(guerreiro sagrado) árabe Samir Qantar e seus companheiros aoICRC." Segundo o acordo mediado por uma autoridade da inteligênciaalemã nomeada pela ONU, Israel deve libertar Qantar e quatrooutros prisioneiros. Qantar cumpria pena de prisão perpétua pela morte de quatroisraelenses, entre os quais uma menina de 4 anos de idade e opai dela, em uma ataque realizado por uma guerrilha palestinacontra uma cidade de Israel, em 1979. Os pais dos dois soldados israelenses falaram sobre a dorde ver as imagens de TV com os caixões de seus filhos. "Não é fácil ver isso, apesar de não ser uma grandesurpresa. Mas foi difícil, sem dúvida, enfrentar essarealidade", afirmou Shlomo Goldwasser, à Rádio Israel. Zvi Regev disse à Rádio do Exército: "Fiquei muitoemocionado quando vi aquilo. Não conseguimos assistir à cenapor muito tempo. Aquilo era algo terrível de se ver, realmenteterrível. Eu sempre fui otimista, e eu sempre tive a esperançade que me encontraria novamente com Eldad e o abraçaria." Safa disse que mais tarde Israel havia entregado, via ICRC,os corpos de oito combatentes do Hezbollah mortos na guerra de2006 e os corpos de quatro palestinos, entre os quais o deDalal Mughrabi, uma guerrilheira que liderou uma violentainvestida contra Israel em 1978. Os quatro contam-se entre os quase 200 árabes mortos aotentarem atacar o território israelense e cujos corpos devemser transferidos para o Líbano como parte da troca. O Hezbollah devolverá também os restos mortais dos soldadosisraelenses mortos no sul do Líbano. O acordo prevê ainda que Israel liberte vários palestinosde suas prisões, em uma data vindoura, como favor aosecretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. (Reportagem adicional de Tom Perry e Nadim Ladki emBeirute, Jeffrey Heller e Dan Williams em Jerusalém e Nidalal-Mughrabi em Gaza)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.