Hezbollah fez ações militares na fronteira com Israel, diz jornal

Imprensa ligada ao grupo xiita afirma que manobras foram realizadas na região ocupada pela ONU no Líbano

Efe e Associated Press,

05 de novembro de 2007 | 10h08

A imprensa ligada ao movimento xiita libanês Hezbollah afirmou nesta segunda-feira, 5, que as milícias do grupo efetuaram manobras militares em larga escala na zona de ação da Força Interina da ONU no Líbano (Finul), no sul do país, na região da fronteira com Israel. Segundo os jornais As Safir e Al Akhbar, as ações são as maiores na história do grupo xiita e chamaram a atenção da Finul. Elas acontecem sob a supervisão do chefe do movimento, Hassan Nasrallah. O Al Akhbar afirma que "milhares de combatentes da resistência participaram destes exercícios, que duraram três dias". No entanto, uma fonte da força da ONU disse à Efe que não sabe de "absolutamente nada" sobre as operações. "O Hezbollah quis provar suas capacidades para enfrentar qualquer agressão contra o Líbano e a Síria", acrescenta o jornal. "As operações mobilizaram os combatentes em toda a zona de exclusão, desde Nakura, a oeste, até o Monte Hermon, a leste, na maior discrição". A Finul é encarregada de controlar a região ao sul do rio Litani junto com o Exército libanês, atendendo à resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU. O jornal As Safir diz que a Finul entrou em contato com vários dirigentes políticos e militares libaneses para se informar sobre as manobras. Segundo o jornal, a Finul deu a entender "de modo claro" às autoridades libanesas que "não devem se surpreender se os europeus se retirarem nos próximos quatro meses", em alusão às forças de Espanha, Itália e França mobilizadas no país árabe.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbanoIsraelHezbollah

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.