Hillary diz que não é tarde demais para Assad negociar saída

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta terça-feira que apesar dos ganhos dos opositores na Síria, não é tarde demais para que o presidente Bashar al-Assad comece a planejar uma transição política.

Reuters

24 de julho de 2012 | 14h53

"Nós acreditamos que não é tarde demais para que o regime de Assad comece a planejar uma transição, para encontrar uma maneira de acabar com a violência ao começar com o tipo de discussão séria que não ocorreu até agora", afirmou Hillary.

Ela acrescentou que também é importante para a oposição síria armada que deixe claro que está lutando por todos os sírios e não em busca de represálias ou retribuição, que poderia acarretar em mais violência.

Para Hillary, os combatentes rebeldes que lutam contra o presidente sírio estão realizando ganhos territoriais que eventualmente se tornarão "portos seguros" e fornecerão uma base para futuras operações contra as forças do governo.

"Nós temos que trabalhar próximos da oposição, porque mais e mais territórios estão sendo conquistados e isto irá resultar eventualmente em mais ações da oposição", Hillary disse aos repórteres durante uma aparição junto com o primeiro-ministro do Haiti, que está de visita.

(Reportagem de Andrew Quinn)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAHILLARYCONQUISTASOPOSICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.