Homem-bomba e carros-bomba atingem forças de segurança do Iraque

Um homem-bomba que tinha como alvo um posto policial em Bagdá matou pelo menos três pessoas enquanto carros-bomba atingiram patrulhas do exército e da polícia em duas outras cidades, matando três pessoas, fontes da polícia e de hospitais disserem neste domingo.

REUTERS

13 Maio 2012 | 11h06

Os ataques foram os primeiros seriamente violentos desde meados de abril, quando uma onda de atentando com bombas matou 36 pessoas no país, incluindo um ataque envolvendo três carros- bombas e um homem-bomba em que 15 pessoas morreram em Bagdá.

A polícia abriu fogo neste domingo quando o homem-bomba recusou-s a obedecer as ordens para parar em um posto de controle no distrito de Mansour, a oeste de Bagdá, antes que ele detonasse a sua carga, matando três policiais, disseram autoridades.

" Foi um ataque suicida. Os guardas disseram para ele parar e ele não o fez, então eles atiraram nele", disse Raad Latif Hussein, um oficial com uma unidade de resgate a polícia de Bagdá.

Em Falluja, 50 km (32 milhas) ao oeste de Bagdá, um carro-bomba atingiu uma patrulha do exército iraquiano que estava passando, matando dois soldados e ferindo seis pessoas, enquanto em Ramadi, 100 km (60 milhas) a oeste da capital, outro carro-bomba matou um policial, e feriu seis pessoas, disseram autoridades.

(Reportagem de Raheem Salman and Kareem Raheem)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUEHOMEMBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.