Homem-bomba mata 15 em funeral no Iraque

Um homem-bomba matou 15 pessoas e feriu10 outras na segunda-feira durante um funeral na turbulentaregião de Baji (norte do Iraque), segundo autoridades. Forças norte-americanas e iraquianas atualmente realizamuma grande operação contra a Al Qaeda no norte do Iraque. Ogrupo militante sunita é considerado o principal responsávelpor atentados suicidas no país. O homem-bomba entrou na tenda onde era velado um lídertribal local e se explodiu. Entre os presentes haviaautoridades regionais e membros do Conselho do Despertar, grupolocal apoiado pelos EUA e voltado ao combate aos militantes. "Houve uma grande explosão. A tenda ficou cheia de partesdos corpos dos presentes. Ninguém pode ser identificado", disseo sobrevivente Ahmed Abdullah, funcionário público dalocalidade da província de Salahuddin. Velórios em tendas são alvos freqüentes da violênciasectária no Iraque, já que é fácil um homem-bomba se misturaraos presentes sem chamar a atenção. O atentado de segunda-feira ocorreu na aldeia de Al Hajaj,cerca de 5 quilômetros ao sul de Baiji, onde fica a maiorrefinaria de petróleo do Iraque. A cidade, 180 quilômetros aonorte de Bagdá, já havia tido vários outros ataques com bombasnos últimos meses. Em 25 de dezembro, um homem-bomba matou maisde 20 pessoas ali. O comandante das forças dos EUA no norte do Iraque, generalMark Hertling, afirmou em dezembro que a Al Qaeda estava sereagrupando nessa região depois de ser expulsa de Bagdá e daprovíncia de Anbar (oeste) e que continuava capaz de realizar"ataques espetaculares." Dados dos EUA mostram que a violência como um todo caiu,mas que houve um ligeiro aumento no número de ataques suicidasdesde outubro. A ofensiva norte-americana contra a Al Qaeda começou em 8de janeiro. Desde domingo, aviões dos EUA lançaram pelo menos15 mil quilos de bombas contra supostos esconderijos do grupoislâmico ao sul de Bagdá, segundo a Força Aérea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.