Homem-bomba mata 30 no Afeganistão; violência se espalha no país

Pelo menos 6 pessoas morreram em outro ataque aéreo na província de Nangarhar

BY MOHAMMAD HAMED, REUTERS

21 de fevereiro de 2011 | 09h08

Homens verificam casa atingida por bombardeio em Nangarhar. Foto: Parwiz/Reutes

  KUNDUZ - Um homem-bomba matou ao menos 30 pessoas nesta segunda-feira, 21, em um prédio do governo no norte do Afeganistão, disseram autoridades, enquanto a violência se espalha pelo país mesmo antes de uma operação militar prevista para este semestre.

As forças afegãs e da Otan também estavam investigando dois graves incidentes envolvendo vítimas civis. O último ataque matou seis pessoas quando um bombardeio aéreo mal-direcionado atingiu uma residência na província de Nangarhar, no leste do país.

A província de Kunduz, no norte, é o centro de uma frente crescente da insurgência do Taliban. O homem-bomba matou ao menos 30 pessoas, disse à Reuters Mohammad Ayoub Haqyar, chefe do distrito de Emam Saheb. Outras 40 pessoas ficaram feridas.

Haqyar disse que o suicida realizou o ataque quando pessoas estavam aguardando em fila para receber suas carteiras de identidade dentro de um prédio do governo. O chefe de polícia de Kunduz, Abdul Qayum Ibrahimi, disse que três policiais estavam entre os mortos e muitos civis estavam feridos.

Kunduz se tornou um foco de ataques nos últimos dois anos, à medida que a insurgência se espalha das bases tradicionais do Taliban no sul e no leste para as áreas que eram antes pacíficas.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOATAQUETRINTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.