Imagem revela destruição de prédios em local suspeito do Irã

Inspetores nucleares da ONU exibiram nesta quarta-feira novas imagens de satélite indicando que alguns pequenos edifícios foram destruídos e que uma possível limpeza do terreno foi feita em uma instalação militar iraniana que eles desejam visitar.

FREDRIK DAHL, REUTERS

30 Maio 2012 | 19h30

Uma imagem de sexta-feira passada mostrou sinais de "atividades de raspagem do solo" em Parchin e também a presença de uma escavadeira, segundo diplomatas que participaram de uma reunião a portas fechadas com funcionários da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU).

Isso deve reforçar as suspeitas ocidentais de que o Irã está "higienizando" o local para eliminar possíveis provas antes de autorizar uma visita da AIEA ao complexo. "Está claríssimo", disse um enviado ocidental.

Mas o embaixador iraniano junto à AIEA, Ali Asghar Soltanieh, menosprezou essas acusações, dizendo a jornalistas que "esse tipo de barulho e de alegações é infundado".

Governos ocidentais suspeitam que o Irã esteja desenvolvendo atividades relacionadas a armas nucleares em Parchin, apesar de a República Islâmica insistir no caráter pacífico do seu programa nuclear.

Na semana passada, a AIEA disse em um relatório que as imagens de satélite mostravam "amplas atividades" na instalação militar a sudeste de Teerã.

Diplomatas ocidentais na ocasião já viram nisso uma alusão à possível limpeza do terreno para a eliminação de provas. Outras imagens já mostravam atividade recente no local, como a passagem de um fio de água, também sugerindo a eliminação de evidências.

Comparando imagens de novembro e do fim de maio, o vice-diretor-geral da AIEA, Herman Nackaerts, mostrou que dois ou possivelmente três pequenos edifícios anexos à estrutura principal que a ONU deseja inspecionar foram removidos, segundo diplomatas. "Era como uma área de demolição", afirmou um deles.

Nackaerts não entrou em detalhes sobre o que pode ter acontecido no local, mas reiterou que a agência precisa ir até lá para esclarecer o assunto, segundo diplomatas.

A AIEA suspeita que o edifício principal, aparentemente erguido "em torno de um grande objeto cilíndrico", poderia abrigar uma câmara de detonação usada em testes para explosivos de alta potência.

Na semana passada a imprensa iraniana disse que a AIEA ainda não havia apresentado argumentos que justificassem uma inspeção em Parchin que, segundo o Irã, é apenas uma instalação militar convencional.

(Reportagem adicional de John Irish, em Paris)

Mais conteúdo sobre:
IRANUCLEARFOTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.