Imagens de satélite apontam para limpeza étnica no Iraque

Imagens noturnas de satélite mostramque bairros sunitas de Bagdá começaram a se esvaziar antes doenvio de reforços militares norte-americanos, em 2007, numademonstração visual da limpeza étnica que antecedeu à reduçãoda violência no país, segundo um relatório publicado nasexta-feira. Organizações internacionais de refugiados e especialistasem Iraque dizem que a violência sectária diminuiu em grandeparte por causa de mudanças populacionais, especialmente nacapital, epicentro de uma quase guerra civil que matou centenasde milhares a partir de fevereiro de 2006, quando ocorreu umaexplosão na importante mesquita xiita de Samarra. A minoria sunita foi expulsa de muitos bairros pormilitantes xiitas antes que os EUA enviassem cerca de 30 milsoldados adicionais. "[Quando os reforços chegaram] muitos dosalvos do conflito já haviam sido mortos ou fugido do país, edesligaram as luzes quando partiram", disse em nota o professorde Geografia John Agnew, da Universidade da Califórnia-LosAngeles, que dirigiu o estudo. "Essencialmente, nossa interpretação é que a violênciadeclinou em Bagdá por causa da violência intercomunitária queatingiu um clímax quando a maré [de reforços] estavacomeçando", disse Agnew, especialista em conflitos étnicos. Há cerca de 2 milhões de refugiados internos no Iraque eoutros 2 milhões nas vizinhas Síria e Jordânia. Bairros antesmistos em Bagdá agora são homogeneamente sunitas ou xiitas. O estudo, publicado na revista Environment and Planning A,alimenta a polêmica em torno do mérito dos EUA em impedir umaguerra civil no Iraque. "Nossas descobertas sugerem que essaonda não teve um efeito observável, exceto no sentido de queajudou a criar um selo de aprovação para um processo dehomogeneização etno-sectária dos bairros que agora estálargamente concluído", escreveu o grupo de Agnew em umrelatório. Foram usadas imagens públicas, feitas com infravermelho porum satélite meteorológico da Força Aérea dos EUA. "Em geral, a iluminação noturna de Bagdá desde a invasãodos EUA parece ter melhorado entre 2003 e 2006, e entãodeclinado dramaticamente entre 20 de março de 2006 e 16 dedezembro de 2007", diz o estudo. Nesse período, as luzes da favela xiita de Sadr Citycontinuaram constantes, assim como na Zona Verde (área centralcom órgãos públicos e embaixadas). Houve aumento também nobairro xiita de Nova Bagdá, na zona leste. Imagens de satélites já foram usadas como documentação dedeslocamentos forçados em Myanmar e limpeza étnica em Uganda. (Reportagem de Maggie Fox)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.