Inspetores visitarão usina nuclear do Irã dia 25, diz ElBaradei

ElBaradei anunciou a visita dos inspetores após reuniões com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad

Agência Estado

04 de outubro de 2009 | 09h35

O chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed ElBaradei, disse neste domingo, 4, após reuniões em Teerã, que persistem "preocupações" sobre como o Irã usará a tecnologia nuclear no futuro. Segundo ele, inspetores nucleares da AIEA visitarão a nova usina de enriquecimento de urânio do Irã em 25 de outubro.

ElBaradei, supervisor da ONU para energia atômica, no desembarque no aeroporto de Teerã. REUTERS  

ElBaradei anunciou a visita dos inspetores após reuniões com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e com funcionários graduados iranianos. Segundo ele, os inspetores visitarão a usina, perto da cidade de Qom, no dia 25.

Antes, haverá uma reunião entre funcionários dos Estados Unidos, Rússia, França e Irã em Viena, no dia 19, na qual será discutida a proposta de enriquecer o urânio que será usado pelas usinas do Irã num terceiro país.

Já o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse neste domingo que não existe nenhuma questão "ambígua" entre seu país e a AIEA, braço das Nações Unidas que monitora o uso da energia nuclear.

"Por causa da boa cooperação entre o Irã e a agência, questões importantes foram resolvidas e hoje não existe nenhuma questão ambígua deixada entre o Irã e a AIEA", disse Ahmadinejad, em comunicado liberado pela agência estatal iraniana ISNA logo após o encontro dele com ElBaradei.

"Existem preocupações sobre as futuras intenções do Irã e isso não é algo que se refira às inspeções. É uma questão de construir a confiança e é por isso que agora temos o diálogo das seis nações", disse ElBaradei em coletiva de imprensa conjunta com o chefe do programa atômico do Irã, Ali Akbar Salehi.

"O Irã desenvolveu tecnologia para enriquecer urânio. O Irã domina o ciclo de combustíveis, desenvolveu a tecnologia para construir usinas e terá uma planta nuclear. Mas ainda existem algumas questões sobre as intenções do Irã e então as inspeções prosseguirão", disse ElBaradei.

"Nós teremos um encontro para discutir detalhes técnicos e tenho esperanças de que conseguiremos um acordo o mais cedo possível", disse ElBaradei. "Teremos a reunião de 19 de outubro com a participação dos EUA, França e Rússia, e é claro que a agência irá agir como anfitriã do encontro".

Tudo o que sabemos sobre:
IrãnuclearusinaAIEAONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.