Interpol analisa pedido do Irã para prisão de líderes israelenses

Governo iraniano quer a detenção de 25 dirigentes de Israel por recente ofensiva contra Faixa de Gaza

Efe,

10 de março de 2009 | 17h02

A Interpol anunciou nesta terça-feira, 10, que examinará uma demanda do Irã, que chegou no fim de semana passado, na qual solicita uma ordem de detenção contra 25 dirigentes israelenses por envolvimento na recente ofensiva contra a Faixa de Gaza. A Polícia internacional advertiu que esse exame será feito levando em conta sua Constituição, e, em particular, o artigo que proíbe "qualquer intervenção ou atividade de caráter político, militar, religioso ou racial."   Também acrescentou que não fará nenhum outro comentário até que essa revisão tenha terminado e disse que esta solicitação de Teerã foi divulgada, ao contrário do que costuma fazer, porque as próprias autoridades iranianas tinham comunicado à imprensa.   A agência policial internacional disse que no sábado passado chegou a sua sede, em Lyon, a mensagem do Irã no qual este país pede a ativação de um "alerta vermelho" para a captura de 25 dirigentes israelenses, aos quais Teerã acusa de crimes de guerra, entre eles o primeiro-ministro, Ehud Olmert.   No último dia 2, a Interpol tinha desmentido que, até aquela data, as autoridades iranianas tivessem formalizado esse pedido, em resposta ao que já informavam à imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.