Interpol emite ordem de busca contra filha de Saddam Hussein

Raghad Hussein, de 38 anos, é acusada de vários crimes e terrorismo pelo governo iraquiano

Efe,

18 de agosto de 2007 | 12h59

A Interpol emitiu uma ordem de busca e captura internacional contra a filha mais velha do ex-presidente do Iraque, Saddam Hussein, a pedido do Governo iraquiano, informou a a agência de notícias Aswat al-Iraq na sexta-feira, 17. Raghad, de 38 anos, foi acusada pelo atual governo iraquiano de vários crimes, incluindo terrorismo. Em 2003, Raghad e sua irmã Rana viajaram para Amã, na Jordânia, fugindo da ocupação americana do Iraque e foram recebidas pelo rei Abdullah II, na qualidade de hóspedes. A filha mais velha de Saddam Hussein foi vista em público pela última vez um dia antes da execução de seu pai, em 30 de dezembro de 2006, no colégio de advogados jordaniano, durante um protesto contra o enforcamento do ex-ditador. Em julho de 2006, o governo iraquiano incluiu Raghad na lista das 40 pessoas mais procuradas do país e tentou obter sua extradição da Jordânia várias vezes. O Governo jordaniano, que se negou a acatar os pedidos iraquianos reiteradamente, limitou-se a pdir às filhas de Hussein que evitem fazer declarações à imprensa e, especificamente, aos canais de televisão via satélite.

Tudo o que sabemos sobre:
InterpolSadamIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.